quarta-feira, 16 de agosto de 2017

DESTINO OU PLANO DIVINO?


Tudo o que ocorre, bom ou ruim, é coerente com o intento divino concebido antes da fundação do mundo (Êxodo 4:11).

Há um propósito nas coisas que nos acontecem? De um lado há a soberania de Deus, do outro a vontade humana. Como equacionar isso?

1. A Doutrina dos Decretos de Deus: Pelo termo “decreto de Deus” queremos significar o propósito ou determinação em relação a acontecimentos futuros. Isto diz que coisas acontecem de acordo com o propósito divino e não pelas leis fixas da natureza ou destino ou acaso. Negar os decretos ou a pré-ordenação de Deus é quase destroná-Lo. Tal ato O colocaria na reserva como expectador interessado no que acontece, mas sem poder agir.

2. Nossas decisões e a vontade de Deus (Efésios 5:17).
a. Vontade Preceptiva (Os Dez mandamentos) e Vontade Decretativa (Deuteronômio 29:29).

3. As ocorrências históricas bíblicas não deveriam ter acontecido do jeito que aconteceu? Havia possibilidade de não ocorrer? (Miquéias 5:2 cp Lucas 2:1-6).


4. A soberania de Deus não anula a responsabilidade humana. Deus executa seus planos através das nossas decisões (Atos 2:23; 4:27,28; Isaías 46:10; Salmos 115:3)

5. Deus não somente conhece o futuro, mas dirige soberanamente a história e realiza sua vontade soberana em todo o universo, atingindo, assim, seus propósitos santos.

6. Os planos de Deus se realizam nas mínimas coisas: (Mateus 10:29-31; 21:2; Lucas 22:10)

7. Por que orar? A oração é parte integrante dos planos de Deus (II Samuel 7:27-29; Daniel 9:2,3; Lucas 2:25-32).

Nenhum comentário:

Postar um comentário