terça-feira, 18 de dezembro de 2012

QUEM QUER ACEITAR JESUS LEVANTA A MÃO!!!

Por Gilson Barbosa
Os erros do sistema de apelo ao pecador no culto público

Acredito piamente que há um déficit teológico gigantesco no meio evangélico (entenda déficit teológico como déficit doutrinário). Este é o primeiro erro entre os evangélicos: dissociar doutrina bíblica de teologia. O segundo erro é associar teologia com ensino e doutrina com pregação. Nos dois erros, ambas é uma coisa só. Mas, infelizmente não é esse entendimento que prevalece. Para muitos, doutrina é absolutamente distinta de teologia. Talvez seja essa a causa de tanta desordem na igreja evangélica moderna. É como se a fonte da teologia fosse os livros e não o Livro (a Bíblia Sagrada).

O educador assembleiano Claudionor Correa de Andrade disse a mim, num email, que “ensino e pregação não são excludentes; são complementares. Toda pregação deveria constituir-se num sólido ensino. E todo ensino deveria ser visto como uma proclamação da Palavra de Deus”. Hoje em dia em muitas escolas de teologia se ensina uma coisa e no púlpito da igreja outra (ledo engano!). O resultado é um conflito de ideias e desentendimentos entre docentes e o pastor da igreja.

Fiz essa necessária introdução para lhes falar sobre um procedimento extremamente comum nos cultos evangélicos: o sistema de apelo ao pecador. Esse assunto não pode ser tratado com superficialidade ou omissão, isso porque, indagado pela teologia/doutrina ele não se sustenta. A pergunta é: Qual a maneira do pecador vir a Cristo? Preste muita atenção: não estou indo contra o convite para que o pecador receba a Cristo como Salvador e Senhor. Temos vários textos onde o pecador é instado a vir a Cristo.

Textos bíblicos

1 – “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” (Mateus 11:28);

2 - “O vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite” (Isaías 55:1);

3 – “E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” (Apocalipse 22:17).

Erros apresentado pelo sistema de apelo

1 – Entender que a confissão pública é uma condição para a salvação e não um resultado da salvação. Acontece o mesmo erro na apresentação de candidatos ao batismo. A salvação dos pecadores fica condicionada “ao levantar das mãos e vir à frente do púlpito”. Se ele fez isso, então está salvo. Quem garante isso? Quer dizer: a vida eterna da pessoa é avaliada de maneira externa a vista dos olhos humanos. Ao passar dos dias o pecador que “levantou as mãos e veio à frente” não apresenta os sinais da regeneração e os crentes ficam confusos, pois no seu entendimento elas aceitaram a Jesus e estão regeneradas. A condição para a salvação é “vir a Cristo”, e não “levantar as mãos ou vir à frente”.

2 – Fazer do “vir à frente” ou “levantar as mãos” um mandamento bíblico. Jesus certa vez censurou os escribas e fariseus com estas palavras: “Em vão, porém, me honram, ensinando doutrinas que são mandamentos de homens” (Marcos 7:7). Você não encontrará na Escritura Sagrada um ensinamento que aprove esse tipo de procedimento para diagnosticar ou até mesmo valorar a salvação do pecador. Nem Jesus, nem os apóstolos instituíram um sistema humano para confirmar ou sinalizar exteriormente a salvação. Não consigo imaginar que a resposta de Paulo ao carcereiro – quando indagou o que deveria fazer para ser salvo – fosse “levante a mão!”. Nesse item repousa a teimosia evangélica de estabelecer métodos e sistemas não recomendados pela Bíblia Sagrada. Se a Bíblia não prescreve algo é sensato não fazer.

3Quando “ir à frente” ou não implica em falsas compreensões - Este ato tem trazido um falso entendimento ao pecador, pois um crê que fez algo bom, próprio ou útil diante de Deus, outro, que desobedeceu a Deus simplesmente por não ter ido à frente. Há pecadores que até mesmo pensam que pelo ato de “ir à frente” ou “levantar as mãos” estão salvos. É comum pensar: “Agora que fui à frente, estou salvo”. Este pensamento produz falsa segurança. Alguns pecadores acham que estão sendo rebeldes contra Deus por não ter ido à frente, quando na verdade não é isso que caracteriza a rebelião dos pecadores (Romanos 1:18-32). Os próprios membros das igrejas pensam que o apelo é obrigatório no culto. Se o pastor ou o pregador esquecer-se de fazer o apelo pode ser lembrado ou cobrado pelos membros.  

4 – Induz pregadores a artimanhas no apelo - O pior de tudo, humanamente, é alguns pregadores que usam a artimanha de perguntar quantas pessoas não evangélicas estão presentes no culto, e ao sinalizar levantando as mãos eles são constrangidos a irem à frente e “aceitar” Jesus. Que convicção este pecador terá de que realmente recebeu a Cristo em sua alma? A Bíblia não recomenda e nem relata esse procedimento de “vir à frente” ou “levantar as mãos” para receber a salvação em Cristo. Hoje em dia quase todos os pregadores usam os cânticos como meio de “conversão” no apelo. Quando não, os usam para levar o povo a momentos externos de êxtase carismático ou sobrenatural. É comum o uso repetido de determinados cânticos, a ponto de entender que se cantar outro cântico o pecador não virá “a Cristo”.  

5 – A busca de resultados estatísticos As igrejas evangélicas tem cometido o erro fatal de condicionar a salvação em resultados numéricos. Após o culto é comum o comentário entre os crentes: “Você viu quantas pessoas aceitaram a Cristo?”. Porém, eles mesmos ficam confundidos quando essas pessoas não permanecem na fé ou não vem mais na igreja. Não conseguem compreender a parábola do semeador. Nela, Jesus ensina sobre quatro tipos de terrenos, que tem haver com a resposta da alma do pecador a mensagem evangélica (Mateus 13:1-23). O batismo também tem sido considerado a partir de dados estatísticos. Não é tão importante a convicção de fé na alma do pecador, quanto sua decisão de se batizar. Muitos que vão à frente “pedir” o batismo, depois, não permanecem. O dado numérico buscado a todo o custo, pelas igrejas, intelectualmente não consiste naturalmente em conversão (regeneração) genuína e verdadeira, mas apenas na intenção numérica. Isso tudo não passa de um autoengano ou um “faz de conta”.  Os pregadores itinerantes se encarregam das piores tolices, nesse quesito. É natural se sentirem envaidecidos ministerialmente pelo fato de dezenas de pessoas “virem à frente”.    

6 – O barateamento da graçaA salvação em Cristo é pela graça de Deus: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8, 9). É um favor imerecido: “porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde” (Gálatas 2:21). Trata-se de uma obra sobrenatural processada na alma do pecador. Se há algo que a humanidade pecadora merece, é a condenação eterna. O ser humano não pode apresentar nenhuma obra que o qualifique a salvação, e esta, não tem nenhuma semelhança com qualquer ato físico. Se o ato de crer em Cristo estivesse atrelado ao ato físico todos que vem à frente teriam de permanecer em Cristo e consequentemente na igreja local – o que não é verdade.

“Venha a Cristo para ser salvo”

Quando noto tudo isso, me entristeço e percebo o quanto as igrejas evangélicas se distanciaram das práticas cultuais (litúrgicas) da igreja primitiva. Não basta confessar com a boca, deve-se crer na alma: “A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” (Romanos 10:9). Não adianta chamar o pecador à frente e tentar arrancar dele qualquer tipo de confissão evangélica. Só saberemos de fato se foi regenerado à medida que permanece na fé e apresenta frutos de arrependimento ou sinais da conversão: “E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento” (Mateus 3:7,8). O convite para a salvação não perdeu o prazo de validade: “Vinde então, e argui-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã” (Isaías 1:18). Contudo, a genuína conversão não se processa por um ato físico de “vir à frente” ou “levantar as mãos”.

Em Cristo, com amor!

24 comentários:

  1. Ótimo estudo, muito esclarecedor!

    Glórias ao Nome de DEUS!

    marcel lira

    ResponderExcluir
  2. Benção irmão esse breve estudo hein, mas eu tenho uma pergunta a fazer como podemos saber então, como podemos fazer, esperamos a pessoa vir até nós, ou isso nos é mostrado pelo Espirito Santo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado irmão,

      Se a pessoa se arrepender e crer na mensagem do evangelho (arrependimento e fé) automaticamente ela dará sinais de que o Espírito Santo processou com eficácia a salvação na sua alma. Ela continuará vindo à Igreja e se interessará em viver em santidade por meio da oração, da leitura e meditação na Bíblia Sagrada e pela prática de uma vida piedosa.

      Podemos ir até elas e conversarmos sobre o assunto, ou até mesmo elas podem nos procurar e comentar da alegria da salvação. Não haverá nenhuma revelação do Espírito a nós, pois até mesmo não encontramos isso nas escrituras sagradas. Leia o capítulo 17 de Atos e verá que muitas pessoas creram e manifestaram isso publicamente sem nenhuma necessidade de atos físicos.

      Grande abraço,

      Excluir
  3. IRMÃO GILSON. A PAZ DO SENHOR JESUS.
    GOSTEI MUITO DO QUE VOCE ESCREVEU SOBRE O LEVANTAR AS MÃOS PARA ACEITAR JESUS.
    MAS NÓS FOMOS ENSINADOS ASSIM. E JÁ VI PASTORES ENSINANDO GRUPOS DE ADOLECENTES A LEVANTAR AS MAOS P ACEITAR JESUS PQ DEUS NAO TEM FILHOS BASTARDOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado irmão Natalino,

      Interessante a frase dita por você: "Mas nós fomos ensinados assim". A pergunta é, os ensinamentos que recebemos da igreja que frequentamos coaduna com a Bíblia Sagrada, ou é apenas mandamento de homens? Se a resposta é a segunda parte da pergunta, não somos obrigados a aprovarmos tal ato.

      Particularmente, prefiro antes aplicar o que a Bíblia prescreve do que a subserviencia ante as regras denominacionais que são extrabíblicas e até antibíblicas.

      Que o Senhor nos ajude!

      Abraço,

      Excluir
  4. gostaria que vc tbem nos falasse um pouco sobre o jovem filho de crente que tem uma vida na igreja, mas são de certa forma precionados a aceitar Jesus para receber a salvação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado,

      Entendi isso como sugestão, então, quem sabe posso articular uma postagem sobre o assunto no blog. Veremos!

      Abração,

      Excluir
  5. Que bom seria se todos os que lessem esse artigo assumisse o compromisso de ser fiel às Escrituras e parasse definitivamente de praticar ou apoiar a prática de constranger pecadores a ir à frente e iludí-lo com a idéia de que ao fazer isto serão salvos.
    O lema da reforma; "Sola Scriptura" nunca foi tão atual. Deus te abençoe irmão Gilson! Muito obrigado por tão rica e oportuna reflexão. Que o nosso amado Senhor, por sua infinita graça, nos ajude sempre a não ir "além do que está escrito" (I Co 4.6) Grande abraço!

    Rosivaldo Sales

    ResponderExcluir
  6. MY FRIEND GILSON SEMPRE BEM CONECTADO COM A PALAVRA DE DEUS, MUITA GENTE VAI A FRENTE, MAS POUCAS, POUCAS MESMO PERMANECE NA GRAÇA DA SALVAÇÃO. ABÇOS. VAGNER LOPES

    ResponderExcluir
  7. Glória a Deus, eu converso com muitas pessoas que estão levando uma vida mundana, e dizem que não vão a igreja justamento por causa do apelo, e por causa do constrangimento, ainda tem uma coisa tem igreja que sabem que existem pessoas que não são crentes, e acabam prolongando o apelo até as pessoas resolverem ir na frente.

    ResponderExcluir
  8. Boa Noite irmão Wagner!
    É um grande prazer ter seu comentário no meu blog. Que o Senhor continue lhe dando graça e sabedoria. Grande abraço.
    Abs,

    ResponderExcluir
  9. acho que se o espirito santo mostrou atraves do gesto de levamtar a mao que sou eu para dizer que nao . eu acredito no poder de DEUS
    a paz do senhor
    amem.......

    ResponderExcluir
  10. Irmão Tiago, graça e paz!

    Quem falou para você que foi o Espírito Santo quem deu origem ao gesto de levantar as mão para aceitar a Jesus como Salvador? Essa afirmação não tem fundamento bíblico, é apenas uma opinião.

    No amor de Cristo,

    ResponderExcluir
  11. Onde eu congrego , o ato de apelo se da para aceitar Jesus como Salvador, reconhecendo-o como tal, mas é bem enfatizado que a salvação se faz pelas obras e não apenas pela aceitação.... Acho que cabé a cada ministério mostrar isso aos seus seguidores

    ResponderExcluir
  12. Olá anônimo!

    Obrigado pelo comentário. Quero dizer que mesmo não concordando eu respeito.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  13. Oi a paz do Senhor a tds.
    Eu queria saber então, como se faz pra uma pessoa aceitar Jesus, e quem pode fazer este apelo, só pastores? Precisa ser na igreja?
    Eu aceitei na igreja e levantei a mão por livre e espontânea vontade, ninguém me obrigou.
    E se naquele culto ninguém fizesse o apelo talvez eu ainda não teria aceitado, pois só vejo isso em cultos msm e se eu não tivesse entrado num culto, eu jamais saberia quem era Jesus e q era preciso aceita lo como Senhor e salvador.
    Grata me chamo Lanna
    Que Deus abençoe a tds.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite irmã Lanna!

      Quando o Espírito aplica a salvação no coração do pecador sua mente, conduta e natureza são mudadas. Numa igreja onde não há o sistema de apelo basta você conversar com o pastor dizendo a ele que fez uma decisão por Cristo. Só isso basta. Não precisa levantar a mão nem ir à frente da igreja. Salvação não tem a ver com ato físico. Se quiser falar mais sobre isso me envie e-mail: gb-barbosa@hotmail.com

      Um abraço

      Excluir
  14. Boa noite,entaõ vendo esses comentarios eu fui na igreja aqui na rua da minha casa,e o irmaõ que congrega nessa igreja tava la na frente pregando a palavra, e lá ele perguntou quem que estava ali que naõ é crente,eu levantei a maõ pra ele saber que eu naõ era crente,daí ele me perguntou se eu aceitava Jesus Cristo,quem vai falar que num aceita,isso naõ é pergunta que se faça,quem vai falar que naõ aceita.entaô ele me chamou pra ir la na frente,aí eu fiquei toda desconstrangida,entaõ eu fui la na frente,ele foi falando lá e eu repentindo,mas eu naõ me batizei,daí eu quero saber se assim já é virar crente. Boa noite. Deus abênçoe.

    ResponderExcluir
  15. Olá, Boa Noite!

    É um prazer comunicar contigo. Espero que continue a visitar este blog ou divulgue aos seus amigos.

    Bom: não é assim que alguém aceita ou recebe Cristo como o seu Salvador. Você precisa CRER em Cristo como aquele que perdoa seus pecados e que garante a vida eterna.

    "Virar crente" é uma expressão desatualizada... você precisa ouvir a voz de Cristo te convidando para a salvação, assim você passará uma mudança de pensamento e terá novas perspetivas de vida.

    Se quiser conversar mais sobre o assunto envie um e-mail para gb-barbosa@hotmail.com

    Abraço

    ResponderExcluir
  16. olá, boa noite..
    quero apenas conceituar alguns comentários.
    o levantar das mãos e, o ir a frente, é apenas um costume ou talvez um doutrina da igreja..
    e ao fazer ninguem será condenado pelo fato de usar dessa forma pra trazer as pessoas a fazer uma aliança com Cristo.. porque tudo que se faz é pra glória de Deus e não dos homens..
    MT.16;19 E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
    estamos certos que salvo ninguem está por fazer isso, mas é uma forma de mostra sua decisão diante de todos que a pessoa realmente quer mudar de vida, dai só depende agora dos cuidados da igreja para com a pessoa decidida seguir a Jesus..

    ResponderExcluir
  17. Boa Noite Beto!

    Obrigado pelo comentário, mas digamos então que "o levantar as mãos" é uma tradição de homens.

    ResponderExcluir
  18. Olá, gostei mto dos posts e ainda tenho dúvidas..
    Uma amiga me confessou que estava levando uma vida de aldulterio e que estava arrependida. Falei um pouco do Evangelho, convidei para ir ao culto na igreja q congrego e ela aceitou. Ela nao se perdoa e acha que Deus tbm nao a perdoaria, mas diz que está mto errependida, que nao quer mais continuar no erro e que quer caminhar c Cristo e obedecer a Deus. Isso significa que ela já está salva? Nesta igreja tbm é usado o "sistema de apelo" e ela nao levantou a mão, mas fala pra mim que quer continuar seguindo a Cristo.

    ResponderExcluir
  19. alexandre 07/02/2017

    me explica então sobre o texto de 1ª Timóteo cap6 vs12 parte b que paulo diz a Timóteo (tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas).

    ResponderExcluir
  20. Graça e paz Alexandre! I Timóteo 6:12b "Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez a boa confissão na presença de muitas testemunhas".

    Entendo a expressão "chamado" como sendo a regeneração produzida no interior da pessoa não salva. A confissão era uma prática cristã comum entre os crentes do 1º século de afirmar ou declarar algum ponto da doutrina cristã (compare com Romanos 10:10).

    Que o Senhor te abençõe.

    ResponderExcluir