segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

CRENTES COM MEDO DE PERDER A SALVAÇÃO

É bem provável que você tenha conversado com algum crente que não possui a certeza da segurança da salvação. Eles pensam que os salvos podem perder a salvação a qualquer momento. Imaginam que um salvo se perde quando se distancia dos caminhos do Senhor, mas quando “voltam para a igreja” adquirem novamente a salvação. Pensam que o crente pode cair do estado de graça e sofrer a condenação eterna. A implicação desse pensamento é que o poder de estar salvo ou não depende da própria determinação humana. Isso pode até ter sido sentido lógico (do ponto de vista humano), mas não bíblico.

Esses crentes pensam assim porque tem uma visão equivocada a respeito da doutrina do pecado e da salvação. Para eles o pecado apenas deixou o homem ferido, ele produziu algumas escoriações e cada ser humano nasce espiritualmente semimorto. A salvação do ser humano está em seu próprio livre arbítrio. Cada pessoa escolhe se quer ser salvo ou não. Mas essa é uma doutrina bíblica?

Em certo sentido há coerência no pensamento destes crentes. Neste caso foram eles próprios e por sua própria vontade que um dia escolheram a Cristo, então é bem provável que não tenha nenhuma segurança de salvação eterna mesmo. A salvação deles está nas suas próprias mãos.

Já há outros crentes que entendem que o pecado produziu morte no homem. O pecador sem Deus não está apenas ferido, mas espiritualmente morto. A Bíblia afirma que “o salário do pecado é a morte”. O apóstolo Paulo disse aos irmãos efésios: “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados”. Deus disse a Adão que no dia em que ele transgredisse sua ordem de não comer o fruto proibido, ele morreria. Mas, em quê sentido Adão morreu? Devemos recordar que biblicamente há três tipos de morte: física, espiritual e eterna. Certamente Adão passou a morrer tanto fisicamente quanto espiritualmente, mas não eternamente. O que um morto pode fazer por si próprio para voltar a viver? Absolutamente nada! A ilustração da ressurreição de Lázaro pode nos ajudar neste entendimento. Ele voltou à vida por meio do chamado de Cristo, e não “moveu nenhuma palha” para isso. Toda a glória seja a dada a Deus!

Estes mesmos crentes descritos nas linhas acima entendem que a salvação é uma obra totalmente celestial. Jesus disse a Nicodemos que o novo nascimento é produzido do alto, ou seja, de Deus. Quando Pilatos disse a Jesus que tinha autoridade tanto para soltá-lo como para crucifica-lo Cristo respondeu: “Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada”. Sendo a salvação uma obra de Deus e não do homem, afirmamos que toda a obra da salvação é atingida pelo Senhor: redenção, eleição, chamado, justificação, regeneração, reconciliação e glorificação. O apóstolo afirmou esta verdade em Romanos 8.30: “E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”. Deus faz sua obra completa. Se foi Ele quem nos escolheu, chamou, regenerou, justificou e santificou, com certeza o Senhor não permitirá que um crente salvo escorregue e perca a salvação. Pode acontecer do crente salvo pecar, pois o apóstolo João disse: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. Todavia, ele não tem prazer no pecado: “Todo aquele que permanece nele não vive pecando”.

Cristo não derramou seu sangue por você em vão. Seu sangue não foi perdido. Sua morte nos garante certamente a salvação. Jesus disse aos seus ouvintes as seguintes palavras: “Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida”; “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente”; “Quando eu estava com eles, guardava-os no teu nome, que me deste, e protegi-os, e nenhum deles se perdeu, exceto o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura”. É interessante este último versículo. Ele afirma que o Senhor guardava e protegia os salvos e não deixou que nenhum deles se perdesse.

É assim que o Senhor faz com os crentes salvos: os guarda e os protege da perdição eterna. Certa feita Jesus disse a Pedro: “Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo! Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça”. Qual era o propósito de Satanás? Conforme o irmão e teólogo Anthony Hoekema “o propósito de Satanás seria o de dividir o grupo, roubar-lhes a lealdade a Cristo e, assim, fazê-los negar a obra do Salvador. Mas Jesus também revela que havia orado especificamente por Pedro para que sua fé não falhasse”. O apóstolo Paulo reconheceu isso quando disse aos filipenses: “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus”.

Você tem medo de perder a salvação? Se sim é porque você não possui a segurança ou convicção da fé em Cristo. A convicção do crente advém das escrituras sagradas: “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”.

Se você crê em Cristo, se foi justificado por sua morte na cruz, fique tranquilo. O Senhor o conduzirá para o céu de gozo, na sua vinda. Há um hino muito lindo cujo coro diz: “Mas eu sei em quem tenho crido, e estou bem certo que é poderoso, pra guardar o meu tesouro, até o fim chegar”.


No amor de Cristo,


2 comentários:

  1. Respostas
    1. Oi Amanda!

      Obrigado por suas anotações nos comentários. Curti sua página na internet. Quando quiser entrar em contato comigo meu e-mail é: gb-barbosa@hotmail.com

      Um abraço.

      Excluir