sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

PROJETO FAMILIA SOB DEUS E FESTIVAL GLOBAL DA PAZ (Rev Moon)

Veja esse video do filho do rev. Moon e seu projeto de paz mundial. O bispo [Manoel Ferreira] aparece em trechos do video. Essa paz é do anticristo a quem o filho do rev Moon esta representando.


O projeto Família Sob Deus nada mais é do que uma estratégia camuflada do Rev Moon, causa abraçada por seu filho, para convencer as pessoas que sua religião é moralmente aceitável e espiritualmente correta. Nada mais do que uma falácia religiosa.

Segue abaixo texto já postado aqui neste blog (faço questão de reproduzí-lo) sobre o entendimento e ensino do Rev Moon sobre a queda do homem. Segundo ele Jesus falhou na sua missão não constituindo uma família para si. No caso ele deveria se casar. Ensino mais estapafúrdio, sob o ponto de vista bíblico e ortodoxo. Por isso eles realizam um evento onde dezenas ou centenas de casais publicizam a devida cerimônia. Num destes eventos o próprio pastor Manoel Bezerra ora "abençoando" os casamentos.

Pb Gilson Barbosa
 
 
 
O primeiro Adão e a queda do homem

Quando Deus criou Adão e Eva e os colocou no Jardim do Éden, Ele teve a intenção de que eles se casassem e, por intermédio de sexo normal, estabelecessem a família perfeita na terra. O plano divino foi frustrado por Eva, pois ela deixou-se seduzir por Satanás, mantendo com ele relações sexuais, nascendo de tal união Caim:

Depois de fornicar com a serpente (Lúcifer) Eva manteve relações sexuais com Adão, da qual nasceu Abel:

Assim, Moon e seus seguidores justificam a presença do mal no mundo. Por esta razão, Moon interpreta a queda em duas etapas a queda espiritual e a queda física.
A queda através da relação de sangue entre o anjo Lúcifer e Eva foi a queda espiritual e a relação de sangue entre Eva e Adão foi a queda física. Contato entre um espírito e um homem terrestre – afirma o “Princípio Divino” – é perfeitamente normal, não sendo diferente daquele entre dois seres humanos.

Contrariando o ensino fantasioso do “Princípio Divino” de que a queda chamada de espiritual se deu como resultado da relação de sexo entre a serpente e Eva, o texto de Gênesis 4.1 afirma: E conheceu Adão e Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do Senhor um homem. E logo no v.2, lemos: E deu à luz mais a seu irmão Abel; e foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. Logo, Caim e Abel eram filhos do casamento de Adão e Eva. Nega assim o “Princípio Divino” a verdade bíblica de que a queda se deu por uma desobediência (Rm 5.9). Considerando como um mito a descrição de Gn 2.15-17 e Gn 3.23-24.

A causa da expulsão de Adão e Eva do Paraíso é atribuída à simples desobediência ao mandamento divino, ao prometido desafio a Deus, ao orgulho, à rebelião, à busca atrevida do conhecimento, ao desejo do homem de se tornar divino, ou a um ato de luxúria. A interpretação sexual da Queda é uma das muitas perspectivas advogadas por comentaristas rabínicos, escritores do Apocalipse, sectários cristãos primitivos, e diversos estudiosos modernos da Bíblia. Existem também numerosos indícios, a partir dos antigos padres da igreja grega, sugerindo que a explicação sexual do pecado de Adão estava razoavelmente difundida, durante o período de formação do movimento cristão (“Teologia da Unificação”, p. 129).

Esse ensino da teologia da unificação liga intimamente o pecado às relações sexuais. Esta é, sem dúvida, uma razão porque os casamentos na Igreja da Unificação são arranjados e abençoados por Moon, seguindo-se depois do casamento um período de abstinência sexual entre os cônjuges.

O homem pensa no paraíso que existiu e no que há de vir. Assim, a Bíblia combina o mito de uma era dourada no passado com a esperança messiânica de uma era de milênio no futuro. Seguindo a via da tragédia e do heroísmo, o homem transita do Éden original, no qual se desconhece a liberdade, para um paraíso em que há um conhecimento da liberdade. O paraíso será alcançado por meio da criatividade humana. Dessa forma, a revelação cristã é em primeiro lugar, e principalmente, uma mensagem do reino de Deus, o fim dos tempos, um novo céu e uma nova Terra (“Teologia da Unificação”, p. 113).

Afirmar crer na Bíblia e atribuir a descrição da queda como um mito em Gênesis 2.15-17 a 3.1-8 é invalidar a Palavra de Deus (2 Pe 3.16).

Um comentário:

  1. e agora sera q irao afastar ou mesmo expulsar o tao famoso pastor manoel da assembleia de Deus?? o irmãozinho faz um pecado e rua, mas e o pastor? ja q esta totalmente contrario a tudo q foi ensinado aos irmãos? acordem ó povo de Deus a igreja é do Senhor Jesus e não do homem q trata a igreja como uma empresa de lucro para si e para nomear e enricar a sua propria familia.

    ResponderExcluir