quinta-feira, 25 de agosto de 2011

ESPIRITISMO (Parte 2)

IV) OUTRAS DOUTRINAS BÍBLICAS NEGADAS PELO ESPIRITISMO

A existencia do céu

A felicidade dos Espíritos bem-aventurados não consiste na ociosidade contemplativa que seria, como temos dito muitas vezes, uma eterna e fastidiosa inutilidade [i].

A Bíblia ensina que: a)  O céu é um, lugar, conforme a Palavra de Jesus – João 14.2,3; b)  O céu é um lugar chamado Paraíso ou Terceiro Céu – 2 Co 12.2-4; c)  É a habitação dos salvos na presença de Jesus; d) O céu é também chamado cidade celestial – Fl 3.20,21; e) Dentre as coisas que não haverá no céu, destacamos: Não haverá lágrimas, não haverá pranto, não haverá luto, não haverá dor – Ap. 22.4

Poderá este lugar ser um lugar fastidioso? Não na linguagem e Paulo – 1 Co 2.9

A existencia do Inferno como local de castigo eterno

"Ou Deus é perfeito e não há penas eternas, ou há penas eternas e Deus não é perfeito" [ii].

a.   Deus é perfeito e há penas eternas. Deus é perfeito e quer que todos os homens se salvem – 1 Tm 2.4; 2 Pd 3.9; Ez 33.11
b.   A maior prova de amor de Deus foi dar seu Filho para nos salvar – Jo 3.16
c.    O homem que recusa a salvação é responsável por sua perdição – Mt 7.13,14; Mc 16.15,16
d.   No Novo Testamento a palavra Eterno (aionios, no grego) tem o sentido de duração sem fim, e é neste sentido que ela deve ser entendida.
e.   Esta palavra (aionios), é empregada para referir-se a:

1.    Deus e seus atributos – Rm 16.26; Ap 4.10,11
2.    A Vida dos Salvos, que é vida eterna – Jo 3.16
3.    Ao tormento dos perdidos no inferno – Mt 25.41,46; Mc 9.43-45; Ap 14.10, 21.15.

 A personalidade do Diabo e seus anjos

"Satã, segundo o Espiritismo e a opinião de muitos filósofos cristãos não é um ser real; é a personificação o mal" [iii].

O diabo é uma personalidade. Segundo as Escrituras:

a.   É mencionado entre pessoas espirituais – Jó 1.6, 2.8
b.   Manteve conversação com Jesus no monte – Mt 4.1-10
c.    Planeja, fala, mente, arquiteta insídias – Jo 8.44
d.   Pedro admoesta a que tenhamos cuidado com ele – 1 P 5.8

O Espiritismo não admite demônios no sentido vulgar da palavra, mas amite os maus espíritos [iv].

Os demônios são seres espirituais caídos que executam as ordens o seu chefe Belzebu e povoam os ares – 2 Co 11.14,15; Lc 8.25-33; Ef 6.10-12.

Negam a Deidade de Jesus

"Digamos que Jesus é Filho de Deus, como todas as criaturas, que ele chama a Deus Pai, como nós aprendemos tratá-lo de nosso Pai" [v].

O que Jesus disse a respeito de si mesmo está em João 5.18. Assim, a expressão Filho de Deus na boca de Jesus, significava muito mais do que AK afirma, significava que ele era igual a Deus, o Deus Filho (Jo 20.28), o que os inimigos e Jesus entenderam muito bem, pois pegaram em pedras para o apedrejarem (Jo 8.59).

A Bíblia ensina que: a)  Jesus afirmou ser igual a Deus – Jo 5.16-18; b) Exigiu adoração e recebeu-a – Jo 5.23; Mt 14.33, 15.25, 28.9,17; c)  Tomé declarou que Ele é Deus – Jo 20.28; d)  João afirmou ser Ele Deus – Jo 1.1-3,14; e)  Ele perdoou pecados – Mc 2.5-12; f) Ele é a plenitude da divindade e o Verdadeiro Deus – Cl 2.9, 1 Jo 5.20.

 A eficácia do sangue de Jesus para a purificação dos pecados da humanidade

"Pensamos nós que o ensino protestante da purificação pelo sangue de Cristo ainda se mantém porque a mentalidade humana está no mesmo nível de suas fraquezas morais. Porque o espírito lúcido poderá passar a idéia de que para resgatar as faltas de suas criaturas necessitasse o criador imolar um inocente? E que fraqueza e processo" [vi].

São abundantes na Bíblia as passagens que ensinam a impossibilidade e salvação pelas boas obras e que a salvação e purificação dos nossos pecados se alcança pela graça de Deus, mediante a fé em Jesus, que morreu por nós. Assim, apontamos que: a) As boas obras não salvam – Is 64.6; Ef 2.8-10; b) Cristo tomou livremente sobre si a obrigação e satisfazer o que os homens, por si sós, eram incapazes de fazer, reconciliar-se com Deus – Is 53.4-6 compare com Mt 8.17; Lc 22.37; 1 Pd 1.18,19, 2.24; 1 Jo 1.7,9, 2.1; Ap 1.5.

A autoridade da Bíblia Sagrada

Nem a Bíblia prova coisa nenhuma, nem temos a Bíblia como probante. O Espiritismo não é um ramos do Cristianismo como as demais seitas chamadas cristãs. Não assenta os seus princípios nas Escrituras. Não rodopia junto à Bíblia. Mas nossa base é o ensino dos Espíritos, daí o nome – Espiritismo [vii].

Nesta afirmação vemos a maior prova de que o Espiritismo e o Cristianismo não são a mesma coisa como o próprio Allan Kardec declarou: O Cristianismo e o Espiritismo ensinam a mesma coisa [viii].

a.   Cristianismo é Cristo, é a sua Palavra – Jo 5.39,40
b.   Espiritismo é paganismo, é ensino de espíritos malignos – 2 Co 11.13,1
c.    Cristianismo e Espiritismo não têm nada em comum – Dt 18.10-12

Espiritismo e Cristianismo são antagônicos, quem é cristão (At 11.26) não pode ser espírita, pois o espírita não é cristão, muito embora procure se cobrir com pele e ovelha – Mt 7.15,16.


[i] O Céu e o Inferno, Allan Kardec, p.34.
[ii] Mesmo livro citado, p.77.
[iii] O Que é o Espiritismo, Maria Laura Viveiros de Castro, p. 86.
[iv] Mesmo livro citado, p.85.
[v] Obras Póstumas, Allan Kardec, p.149,150.
[vi] À Margem do Espiritismo, p.147.
[vii] Mesmo livro citado, p. 214.
[viii] O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec,  p.22.

Nenhum comentário:

Postar um comentário